Liceu Pasteur - Ensino Médio, Fundamental e Infantil


Com a finalidade de proporcionar a seus alunos novas habilidades e maior convívio social, o Liceu Pasteur oferece atividades complementares facultativas fora do horário regular das aulas.

Atividades / Xadrez

Voltar

Raciocínio lógico, concentração e estratégia fazem parte desse jogo

Mais que um simples jogo criado há centenas de anos, o Xadrez é conhecido no mundo todo como sinônimo de Lógica e Estratégia. Mais recentemente passou a ser utilizado pelos educadores como uma ferramenta importante para desenvolver alguns aspectos do raciocínio. O ensino e a prática de Xadrez têm o objetivo de promover atenção, concentração, memorização, serenidade, análise, prudência, destemor, gentileza, imaginação, reflexão, leitura, estudo, pesquisa, disciplina do pensamento, racionalidade e equilíbrio emocional. Além disso, o Xadrez é fonte de satisfação para quem o pratica. Ao longo de tão produtiva experiência, tem sido possível comprovar, também, que o Xadrez e as qualidades nele cultivadas ensejam maior disposição para a aprendizagem das matérias, melhor aproveitamento e maior rendimento do tempo a elas dedicado.

No Liceu, o Xadrez é levado a sério, tanto que disponibiliza para os alunos um curso extracurricular para iniciantes, praticantes e até experts no tabuleiro. No curso, os alunos são divididos por turmas. Enquanto os alunos dos primeiros anos do Ensino Fundamental aprendem os primeiros movimentos no tabuleiro de Xadrez gigante, os alunos das séries mais elevadas aprendem as jogadas dos mestres. O setor de Xadrez mantém um ranking dos alunos com mais vitórias, realiza torneios e utiliza softwares especializados para treinar os alunos mais destacados.

SAIBA MAIS:

A origem exata do Xadrez é misteriosa, conhecendo-se, até o presente momento, cerca de quarenta lendas a esse respeito. Uma dentre elas menciona o herói grego Palamedes como o criador do Xadrez, durante o cerco de Tróia, com o objetivo de distrair seus guerreiros.
Entretanto, é no Noroeste da Índia que se encontram as primeiras fontes arqueológicas reconhecidas como verdadeiras. Aproximadamente no ano 570 de nossa era, nasce o "Jogo dos Quatro Membros" (Chaturanga, em sânscrito), o ancestral direto do Xadrez.

Na Pérsia, o jogo foi chamado pela primeira vez de "jogo de Xadrez" (Chatrang) e conheceu uma imensa popularidade. Ainda na Pérsia foi criada parte do vocabulário enxadrístico utilizado até hoje. Simultaneamente, criou-se uma nova peça: o Xá (Rei).
Na Idade Média, o "Jogo dos Reis" adquire, rapidamente, o status de passatempo favorito da sociedade aristocrática européia, sendo proibida a sua prática entre os pobres. As mulheres nobres não hesitam em sentar-se em frente ao tabuleiro mostrando-se, inclusive, tão hábeis quanto os homens. Estes só tinham o direito de entrar em um aposento feminino com o objetivo explícito de jogar Xadrez.

Compartilhe: Voltar